Saiba a Real Importância do Tratamento Bucal em Pacientes Especiais

Saiba a Importância da Higiene Bucal em Bebês
14 de Março de 2018

Foto/Reprodução

Sabemos que uma condição genética especial pode dificultar a identificação de problemas bucais. Neste artigo te explicamos a real importância do tratamento bucal em pacientes especiais.

A Síndrome de Down está inserida entre as particularidades da Odontologia para pacientes com necessidades especiais, sendo uma condição genética que traz algumas características específicas nas pessoas portadoras da síndrome, trazendo graus variáveis de retardo mental, atraso no desenvolvimento motor e de linguagem. Elas apresentam algumas peculiaridades na saúde geral e bucal que necessitam da atenção multidisciplinar desde o nascimento.

As dificuldades motoras influem negativamente nos cuidados com a higiene bucal, o que leva às doenças da gengiva, sendo importante a participação dos pais e familiares nessa função tão importante para a saúde do indivíduo. Como há uma deficiência imunológica, as doenças periodontais são mais severas, o que torna a colaboração na higiene desses pacientes ainda mais necessária.

A periodontite é um dos principais problemas que comprometem a saúde bucal dos portadores da Síndrome de Down. Causada principalmente pelas limitações motoras e neurológicas que dificultam a correta higienização, geralmente ela se instala cedo. Daí a importância dos responsáveis levarem o paciente ainda criança para iniciar o tratamento odontológico. Quanto antes a criança puder frequentar o consultório, menor o índice de doenças periodontais.

“Alguns problemas bastante comuns nesses pacientes são: agenesias de dentes, principalmente os incisivos laterais superiores, macroglossia, dentes conoides, língua fissurada, retensão dos dentes decíduos e problemas de oclusão”, explica a coordenadora e professora dos Cursos de Especialização e Capacitação em Pacientes com Necessidades Especiais na Odontologia, da Faculdade São Leopoldo Mandic, Tatiane Marega. Por isso, o tratamento em portadores de Down é sempre multidisciplinar.

Atualmente, os recursos para melhorar a vida de quem possui Síndrome de Down estão cada vez mais adiantados. “Todos os novos recursos da Odontologia devem também ser utilizados para otimizar o atendimento do paciente com Síndrome de Down, como por exemplo: o uso da toxina botulínica para o controle do bruxismo nos pacientes que inviabilizam a utilização da placa mio relaxante. Outros recursos, como laserterapia e o uso do óxido nitroso e oxigênio, podem ser utilizados com sucesso durante o tratamento com esses pacientes”, explica Tatiane Marega.

Ao lidar com portadores de Down, o cirurgião-dentista deve estar ciente das limitações e das condições diferenciais que esses pacientes apresentam. Boa parte das vezes o tratamento odontológico envolve a integração de um cardiologista, já que é comum o portador de Down apresentar certas disfunções. “Cerca de 40% dos pacientes com Síndrome de Down têm alguma cardiopatia associada. Essa situação leva o profissional da Odontologia a trabalhar em integração com o médico cardiologista do paciente, para o bom planejamento do tratamento”, finaliza Tatiane Marega.

 

Fonte:

Saúde Yahoo
Portal INPN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *